Licenciatura em Dança | Candidaturas e Inscrições

ESTUDANTE INTERNACIONAL


1 – CALENDÁRIO DO CONCURSO DE ACESSO:

1ª Fase
Calendário 2021/2022
Provas práticas: 2ª quinzena de julho de 2021

2ª Fase
Calendário 2021/2022
Provas práticas: 1ª quinzena de setembro de 2021

 

Candidatos admitidos para as provas práticas
Resultados das provas práticas  
Resultados finais  


2 – PRÉ – SELEÇÃO:
A admissão dos candidatos ao concurso de acesso inicia-se com uma fase de pré-seleção.
A fase de pré-seleção consiste na avaliação de um vídeo apresentado pelo candidato em que este executa exercícios de técnica de dança clássica, de técnica de dança contemporânea e uma coreografia.
Cada um dos exercícios mencionados no número anterior deve ter duração de 3 a 4 minutos e apresentar os seguintes conteúdos:

a) Técnica de dança clássica (adagio, enchâinement de pirouette, petit allegro e grand allegro);
b) Técnica de dança contemporânea (floor work, standing work - spine mobility, back, legs and arms work, balance and off balance and across the floor – changing levels, turns, jumps, falls);
c) Coreografia.

A gravação do vídeo, feita em estúdio, deve assegurar boa qualidade de imagem (estabilidade, luminosidade, definição, proporcionalidade) de modo a permitir a correta avaliação do concorrente (domínio técnico, caraterísticas físicas, expressão corporal e facial).
Os candidatos deverão apresentar-se equipados de acordo com o caráter específico de cada um dos exercícios indicados
Só passam à fase seguinte, seleção final do concurso, os candidatos considerados admitidos pelo júri.

 

3 – EFETUAR CANDIDATURA:
A candidatura online implica o upload dos seguintes documentos e comprovativos:

  • Vídeo com exercícios de técnica de dança clássica, de técnica de dança contemporânea e uma coreografia, executados pelo candidato, nos termos descritos no ponto 2 – pré-seleção;
  • Fotocópia do passaporte ou do documento de Identidade Estrangeiro;
  • Fotografia tipo passe a cores;
  • Declaração sob compromisso de honra, de que o candidato não tem nacionalidade portuguesa nem está abrangido por nenhuma das exceções definidas;
  • Documento comprovativo da conclusão do ensino secundário português ou equivalente (ENEM, em caso de estudantes brasileiros);
  • Documento comprovativo de que a qualificação académica faculta, no país em que foi obtida, o acesso ao ensino superior, devidamente validado pela entidade consular competente desse país;
  • Diploma comprovativo de conhecimento da língua em que o ensino vai ser ministrado correspondente ao nível B2 de acordo com o QECRL ou declaração emitida se forem frequentar o curso de português língua estrangeira;
  • Pré-Requisitos do Grupo A - Comunicação Interpessoal – (Atestado médico);
  • Boletim Individual de Saúde (boletim de vacinas);
  • Documento comprovativo de aprovação numa disciplina de ingresso exigida para acesso à ESD: GEOGRAFIA | FILOSOFIA | HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES | INGLÊS | MATEMÁTICA | PORTUGUÊS (ou aprovação em disciplina considerada homóloga);
  • Os documentos comprovativos da conclusão do ensino secundário e da qualificação académica, bem como o diploma comprovativo de conhecimento da língua em que o ensino vai ser ministrado devem ser traduzidos sempre que não forem emitidos em português, inglês, francês ou espanhol, e visados pelo serviço consular ou apresentados com a Apostilha de Haia pela autoridade competente do Estado de onde é originário o documento.

Para qualquer esclarecimento poderá enviar um email para: servicoacademico@esd.ipl.pt

4 – LEGISLAÇÃO APLICÁVEL:

5 – VAGAS:
Foram estabelecidas 5 vagas.

6 – CONCEITO DE ESTUDANTE INTERNACIONAL:
São estudantes internacionais todos os estudantes que não tenham nacionalidade portuguesa, exceto:

  • Os nacionais de um Estado membro da União Europeia;
  • Os que, não  sendo  nacionais  de  um  Estado  membro  da  União  Europeia  e  não  estando  abrangidos pela alínea anterior, residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior, bem como os filhos que com eles residam legalmente
  • Os que requeiram o ingresso no ensino superior através dos regimes especiais de acesso e ingresso regulados pelo Decreto-Lei n.º 393-A/99, de 2 de outubro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 272/2009, de 1 de outubro;
  • Os que se encontrem a frequentar a ESD no âmbito de um programa de mobilidade internacional para a realização de parte de um ciclo de estudos de uma instituição de ensino superior estrangeira com quem a ESD tenha estabelecido acordo de intercâmbio com esse objetivo.

7 – REQUISITOS EXIGIDOS PARA CANDIDATURA:

a) Habilitações académicas exigidas:
Titularidade de uma qualificação que dê acesso ao ensino superior.
• Ou titularidade de um diploma do ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente.

b) Conhecimentos da Língua Portuguesa:
• Possuir nível de conhecimentos da língua portuguesa correspondente ao nível B2, de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (QECRL);

c) Aptidão física:
• Satisfazer o pré-requisito do Grupo A – atestado médico

d) Provas de ingresso exigidas:
Os candidatos devem apresentar comprovativo de terem obtido aprovação em provas de ingresso, a nível de exames do ensino secundário, nos seguintes termos:
• Aprovação a nível de exames nacionais do ensino secundário português (como aluno autoproposto), em uma (só necessária uma) das seguintes disciplinas: GEOGRAFIA | FILOSOFIA | HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES | INGLÊS | MATEMÁTICA | PORTUGUÊS;
• ou apresentarem comprovativo de que fizeram exames finais a disciplinas homólogas das provas de ingresso do ensino secundário português, considerando-se homólogas as disciplinas que, ainda que com denominações diferentes, tenham nível e objetivos idênticos e conteúdos similares aos do programa da prova de ingresso que visam substituir. O(s) exame(s) a esta(s) disciplina(s) devem ter sido efetuados a nível nacional. Os exames finais  são válidos como provas de ingresso no ano da sua realização e nos dois anos seguintes.

8 - SELEÇÃO FINAL - PROVAS PRÁTICAS
Os candidatos que forem admitidos a concurso, na sequência da fase de pré-seleção, estão sujeitos à fase de seleção final, mediante realização presencial, na ESD, de três provas práticas para efeitos de avaliação. A aprovação nas provas práticas está condicionada à obtenção de uma classificação final igual ou superior a 9,5 valores, na escala de 0 a 20 valores.
As provas práticas a realizar são as seguintes:

1 – Prova de Técnicas de Dança

a) Objetivos: Avaliação dos conhecimentos e capacidade de execução do candidato em Técnicas de Dança;
b) Conteúdos:

  • Exercícios de Técnica de Dança Clássica;
  • Exercícios de Técnica de Dança Contemporânea;
  • Sequência de Repertório.

c) Avaliação - Parâmetros:

  • Aptidões físicas e de coordenação;
  • Conhecimentos e execução técnica;
  • Musicalidade e qualidade do movimento;
  • Ponderação: 8/20 valores.

2 – Exercícios práticos de resposta criativa

a) Objetivos: Avaliação da capacidade criativa e de improvisação do candidato;
b) Conteúdos: Exercícios de resposta criativa;
c) Avaliação - Parâmetros:

• Originalidade e criatividade
• Relação com o meio;
• Capacidade de solução;
• Ponderação: 3/20 valores.

3 – Prova de Composição Coreográfica

a) Objetivos: Avaliação da capacidade de criação coreográfica e de interpretação;
b) Conteúdos: Apresentação de um trabalho composto e dançado pelo candidato, com a duração mínima de 2 minutos e máxima de 4 minutos, com ou sem acompanhamento musical (para os candidatos que tragam música em suporte MP3, computador ou CD a escola dispõe dos respetivos leitores e cabos de ligação);
c) Avaliação - Parâmetros:

• Organização e realização de uma ideia Coreográfica;
• Criatividade e originalidade;
• Qualidade da interpretação e execução;
• Ponderação: 9/20 valores.

O resultado de cada uma das provas traduz -se numa classificação na escala inteira de 0 a 20.
A classificação final das provas práticas é a resultante do cálculo da seguinte expressão, arredondado às décimas, considerando como uma décima a fração não inferior a 0,05:
(8 × Ptd + 3 × Prc + 9 × Pcc)/20
em que:
Ptd = classificação da prova técnica de dança;
Prc = classificação da prova de resposta criativa;
Pcc = classificação da prova de composição coreográfica.

Será realizada uma entrevista visando conhecer as motivações profissionais, artísticas e pedagógicas do candidato, não relevando para a avaliação

9 - PROPINAS E EMOLUMENTOS (2020/2021):
Propina: 6.900,00 € (É concedida a redução de 50% aos estudantes oriundos dos países da CPLP, ao abrigo do Despacho nº 86/2018 – IPL)
Candidaturas: 102,50 €
Inscrição/matrícula: 40,00 €
Seguro: 2,50 €