Designed to fail

de Catarina Morla

ESTREIA | 17 e 18 abril, 21h30 | EKA (unity) - Vila Maria Luísa, Calçada de Dom Gastão, nº 12 - porta 8, 1900-194 Lisboa

Bilhetes (adquiridos à entrada no próprio dia)- 4€ público geral, 3€ menores de 30 anos

Sinopse
O que provoca a mudança dos acontecimentos torna-os inalteráveis.
Nunca tivemos mais consciência da possibilidade da nossa não existência como agora. Dos sinais interpretam-se caracteres e posturas que constroem linguagens de compromisso.
O frágil fio da navalha permite-nos cair para os dois lados; resta saber se o erro é o melhor que podemos ser.

Direção e Criação| Catarina Morla
Interpretação| Ângelo Cid Neto e Rui Peixoto
Música Original| BeMa
Direção e Edição Vídeo| Adriano Miguel
Fotografia| Luis Pontes
Duração| 40' aprox.

Cartaz
Vídeo promocional

Masterclass com Luís Marrafa

15 abril 2015. 14.00h
Estúdio 1 da ESD

Luís Marrafa nasceu na Alemanha em 1975, viveu e estudou em Évora. Luís foi inspirado pelos trabalhos do coreógrafo Rui Horta e a partir daí focou na dança e obteve em 2007 a licenciatura na Escola Superior de Dança em Lisboa. Ele trabalhou na companhia de dança belga Dame de Pic / Karines Ponties. Luís estabeleceu-se em Bruxelas onde vive e trabalha e em 2012 com a bailarina Petra Van Gompel fundaram a estrutura artística MARRAFA e o estúdio de dança StairCase.studio.

Ele cria os seus próprios trabalhos como coreógrafo, intérprete e realizador salientando “Unstable”, “light night”, “escape”, “IIB”, “Untitled”, “Disquiet” e “ABSTAND”.

Recebeu prémios em 2009 com o melhor video dança “IIB” através do festival International de dança em Almada, e em 2012 a melhor performance com o video dança “Untitled” através do festival International “InShadow” em Lisboa. Tem dado masterclasses e aulas de dança
contemporânea no circuito Bélgica. Ele trabalha de forma intuitiva, pelo o interesse por culturas diferentes e de experiências de vida. Ele pretende ter uma ligação artística continua entre Portugal e Bélgica.

www.marrafa.com

 

Masterclass com Fernando Duarte

13 abril 2015. 09.O0h - 12.30h
Estúdio 5 da ESD

Mestre de Bailado. Nasceu em Lisboa em 1979.

Iniciou e completou os seus estudos de bailado na Academia de Dança Contemporânea de Setúbal.

Em 1995/96 foi bailarino estagiário na CeDeCe – Companhia de Dança Contemporânea na qual dançou obras de António Rodrigues, Vasco Wellenkamp, Gagik Ismailian e Sónia Rocha.

Ingressou no Corpo de Baile da Companhia Nacional de Bailado em Setembro de 1996, sendo promovido a Corifeu em 1998, a Solista em 1999 e finalmente a Bailarino Principal em 2003.

Na CNB tem dançado na maioria dos seus espectáculos quer em território nacional, quer em território estrangeiro. Do seu repertório fazem já parte as interpretações dos papéis principais nos bailados Cinderella, A Bela Adormecida, Coppelia, Raymonda, O Quebra-Nozes, A Dama das Camélias, Romeu e Julieta e Sonho de Uma Noite de Verão. Apolo, Agon, Serenade e Who Cares!? de Balanchine são outros exemplos assim como bailados de W. Forsythe (In the Middle Somewhat Elevated), Hans van Manen (5 Tangos, Kammerballet, Solo), Renato Zanella (Adaggieto), Nacho Duato (Without Words), Roberth North (Troy Game, Light Fandango, Entre dos Aguas), Kevin O’Day (Aract, A Cloud in Trousers), Olga Roriz, Vasco Wellenkamp, David Fielding e Rui Lopes Graça. Em 2007 estreou-se no papel de Siegfried em O Lago dos Cisnes e dançou os bailados Les Sylphides, Cantata de M. Bigonzetti, Lento para Quarteto de Cordas de V. Wellenkamp, Four Reasons de E. Clug e AdagioHammerklavier de H. van Manen.

De Agosto de 2005 a Junho de 2007 fez parte do elenco do Nasjonalballetten da Noruega onde se destacou, como solista, em vários bailados, tais como White Darkness de Duato, Polyphonia de Christopher Wheeldon, Subject to Change de Lightfoot/Léon, O Quebra-Nozes (Príncipe), Bodas de Aurora (Príncipe), Os 4 Temperamentos (Fleumático), Symphony in Three Movements (3rd Couple) e Symphony in C (Solista, 1º Andamento) de Balanchine e no papel de Lensky em Onegin de John Cranko.

Participou na I e II Galas Internacionais de Bailado de Lisboa, assim como outras em Miami e Imatra, na Finlândia.

Paralelamente à carreira de bailarino desenvolveu já vários trabalhos coreográficos, nomeadamente Quero, Pódio e Mando, Fantasia em (len)sol maior e A raposa e o corvo, todos para a CeDeCe – Companhia de Dança Contemporânea; Quanto vale um beijo! e co-coreografou Abril, águas mil, ambos para a Companhia Dançarte e também participou nos Estúdios Coreográficos da CNB em 1999, 2001 e 2003 com Limite, (A)Variando e Vê se te Callas! respectivamente. Em 25 de Maio de 2008 estreou em co-autoria com Solange Melo o espectáculo Cinderelaem bicos de pés, um evento único no país na apresentação de bailado clássico ao público infantil. Desde Setembro de 2008 que lecciona Técnica, Variações e Repertório de Dança Clássica ao grau avançado na Academia de Dança Contemporânea de Setúbal.

Fonte: CNB

MetaDança 2015

25 de abril a 3 de maio de 2015

O MetaDança é um Festival de Artes Performativas que dinamiza a cidade de Leiria assinalando, deste modo, as comemorações do mês da dança: abril. Um dos seus objetivos é a inserção de coreógrafos no mercado profissional artístico.

PROGRAMAÇÃO

Coreógrafos Plurais da Dança Contemporânea
Espetáculo | 25 de abril, 21h30 | Teatro José Lúcio da Silva

Este programa, fruto dos protocolos com a ESD - Escola Superior de Dança e o GED - Grupo Experimental de Dança das Caldas da Rainha contempla 3 criações coreográficas contemporâneas, de 4 criadores diplomados pela ESD.
1ª Parte
Situs Inversus | Joana Carlos e Marta Baptista | GED
Designed to Fail | Catarina Morla
2ª Parte
Liberdade Provisória | João Fernandes

Work In Progress "Princesas # Petas # E Outras Tangas #
Performance | 27 de abril a 2 de maio, 9h00, 13h00, 14h30, 17h30 | Centro da cidade de Leiria
Performances em Espaço Público dos alunos finalistas da ESD irão invadir vários espaços da cidade de Leiria.

MetaDança - Olhares Sobre Leiria
Exposição | 25 de abril a 3 de maio | Castelo de Leiria
Uma retrospectiva fotográfica de todas as edições do MetaDança - Festival, com co-produção da Zenith9 - Associação de Fotógrafos e a ESD.

Mentiras do Castelo
Performance em Espaço Público | 1 de maio, 15h00 e 17h00 | 2 de maio, 11h00, 15h00, 17h00 | 3 de maio, 15h00 e 17h00 | Castelo de Leiria
Performances no Castelo de Leiria, resultado da Residência Artística dos Alunos Finalistas da ESD.

Uma Carta Sobre a Dança
Espetáculo infantil | 2 de maio, 15h00, 16h30 | Moinho do Papel

Elisa é uma bailarina como muitas outras, vai à escola, estuda, tem família, amigos, frequenta aulas de dança e sonha ser bailarina! Uma noite, já em sua casa, descobre na mala uma carta sem remetente ou assinatura. Na primeira linha podia-se ler: “Lettres sur la danse”. Curiosa, abriu-a e em longas linhas desenhadas a preto, Elisa vai descobrir Luís XIV, Novérre, Marie Taglioni, Nijinsky, Pavlova, Diaghilev, Stravinsky, Picasso, Fokine, Mary Wigman, Isadora Duncan, Löie Fuller, Doris Humphrey, Martha Graham, Kurt Joss, Laban, Cunningham, Pina Bausch, Anne Teresa de Kersmaecker.
Criação, interpretação, figurinos e espaço cénico: Marta Tomé

Concurso Literário “Belas Letras” 2015

Concurso Literário "Belas Letras" 2015 para estudantes do IPL

Promover o prazer da escrita e divulgar trabalhos  reconhecidos como uma “boas práticas” de escrita são os principais objetivos do Concurso “Belas Letras” promovido pelo Instituto Politécnico de Lisboa.

A iniciativa está aberta a todos os estudantes do IPL que são convidados a apresentar textos inéditos nas categorias de prosa e poesia (tema livre).

Em cada uma das categorias vai ser atribuído um Primeiro Prémio. Os vencedores têm direito a uma bolsa no valor da propina anual fixada no IPL a utilizar na matrícula de 2015/2016.

As propostas a concurso podem ser submetidas até ao dia 30 de abril (inclusive) e os resultados são divulgados até ao final do mês de julho de 2015.

Regulamento do concurso

A ESD e o GED nas Caldas da Rainha

Escola Superior de Dança e Grupo Experimental de Dança (GED)
Centro Cultural e de Congressos (CCC) das Caldas da Rainha
28 de fevereiro de 2015, às 21.30h

Programa:

"Je Sens, maintenent je me sens" de Maria Inês Silva
"Situs Inversus" de Joana Carlos e Marta Baptista
"Telchic Fred" de Maria Inês Silva
"]wALL[ - Stay Still, Stand Silent" de João Cardoso
"Fica em mim" de Maria Inês Silva

ATENÇÃO: happenings no site do CCC antes e depois do espetáculo, estejam atentos.

A ESD fora de portas

Através de protocolos e parcerias a ESD, e o Curso de Licenciatura em Dança, tem vindo a apresentar-se fora das suas instalações.

Neste 2º semestre de 2015 iremos ter a possibilidade de realizar espetáculos em locais formais de apresentação, nomeadamente no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha, noTeatro José Lúcio da Silva, em Leiria, e no Grande Auditório da Culturgest em Lisboa. Os Castelos de Leiria e de São Jorge em Lisboa, monumentos históricos, serão dois locais onde os finalistas da Licenciatura farão residências artísticas para a criação de dois site-specifics.

Esta dinâmica tem vindo a ser implementada através de uma constante preocupação em criar projectos artísticos e performativos em parceria com instituições artísticas, institucionais e pedagógicas. Estes projetos só são possíveis através das parcerias/protocolos que a ESD tem com as seguintes Instituições e seus Mentores: GED (Grupo Experimental de Dança) da Escola Vocacional de Dança das Caldas da Rainha sob a direcção de Isabel Barreto, MetaDança Associação Cultural que conta com a programação de João Fernandes, Castelo S. Jorge (EGEAC), através da proposta da diretora Teresa Oliveira e programadora Shila Fernandes,Culturgest com a direcção geral de Paulo Prata Ramos.

A ESD dentro de portas

A ESD e o seu Curso de Licenciatura, no entanto, continuam a realizar os ciclos de apresentações / espetáculos nomeadamente:

CiCLO 4 – 30 de março a 2 de abril

CiCLO 5 – 18 a 22 de maio

CiCLO 6 – 29 de junho a 3 de julho

ESD: três décadas a formar para a excelência

"Hoje, dia 3 de fevereiro de 2015, a Escola Superior de Dança comemora o seu trigésimo segundo aniversário.

A ESD foi criada em 1983, pelo Decreto-Lei nº 310/83, de 1 de julho, no âmbito da reforma do ensino artístico, ministrado no Conservatório Nacional e escolas afins, pela qual foram criadas também as Escolas Superiores de Música e de Teatro e Cinema.

Iniciando os seus cursos em 1986, a ESD assumiu como missão - enquanto centro de formação artística, técnica, científica, cultural e profissional de nível superior - ministrar a preparação para o exercício de atividades profissionais altamente qualificadas nos domínios da dança e promover o desenvolvimento das atividades e das profissões artísticas ligadas à dança.

A ESD definiu, desde a sua criação, objetivos muito claros que se encontram expressos nos seus Estatutos. Atingir estes objetivos envolveu, desde sempre, o trabalho e o empenho de um vasto leque de pessoas que tornaram possível a manutenção da qualidade da oferta formativa e do caráter singular da Escola.

A união de esforços e o compromisso coletivo fizeram com que a “nossa” Escola continue, após todos estes anos de existência, e apesar das muitas dificuldades por que tem vindo a passar, a ocupar uma posição de destaque e de reconhecimento no panorama de ensino superior artístico, nacional e internacional. Esta realidade está também patente nas especificidades dos Planos de Estudo dos seus Cursos que incorporam a componente reflexiva e a fundamentação científica indispensável e condizente com as necessidades e expetativas de um ensino de nível superior, mas desenvolvem, também, uma formação com particular relevância para a componente prática.

O reconhecimento da qualidade da formação que ministra e da forte implantação da ESD na comunidade, é visível, também, na inclusão de muitos dos seus diplomados e estudantes nas diversas Companhias de Dança Profissionais e/ou em outros projetos artísticos na área da Dança."

Mensagem da Diretora da ESD, Doutora Vanda Nascimento
Ler o texto integral

Masterclass de Nélia Pinheiro

“Dançar com o corpo” é a tendência atual das companhias profissionais que apostam, cada vez mais, em projetos artísticos onde o corpo é a “expressão mais forte”, referiu Nélia Pinheiro, na masterclass, destinada aos alunos finalistas da Escola Superior de Dança.

Na iniciativa, realizada a 19 de novembro, a diretora artística, da Companhia de Dança Contemporânea de Évora, aconselhou os estudantes a apostarem na vertente artística, cada vez mais valorizada pelos coreógrafos no mercado de trabalho, para além da técnica que aprendem na escola.

Nélia Pinheiro partilhou com os alunos a ideia que o interprete é o “artista que se consegue verdadeiramente expor” e, se noutros tempos, houve uma maior procura pela componente das artes performativas nos espetáculos (fala, vídeo, som), hoje em dia assiste-se a “um regresso às origens”, que primazia o corpo.

Para além de uma conversa informal com a bailarina e coreógrafa, os estudantes de terceiro ano, da Escola Superior de Dança, tiveram a possibilidade de experimentar repertório de uma criação alusiva ao holocausto, de 1999, da Companhia de Dança Contemporânea de Évora.

Fundada em 1989, e assumindo como principal missão a intervenção comunitária junto das escolas, a Companhia de Évora, tem apresentado  vários projetos artísticos.

Recentemente estreou em palco “Eros e Psiquê”, baseado na lenda mitológica grega com o mesmo nome, e inspirado na linguagem estética do filme “La Belle et la Bête” realizado por Jean Cocteau, em 1946. O espetáculo, uma alegoria à união da alma com o corpo, em digressão nacional e internacional, que se prevê que termina em 2016, é uma criação de Nélia Pinheiro.

O espetáculo “Romeu e Julieta, encontro e desencontro”, com direção e coreografia de Benvindo Fonseca, mantém-se há mais de um ano em digressão.

 

Fotografia © GCI-IPL - Clara Silva